O irmão Robert Julian, que ele próprio se diz ser um “ancião”, vive e trabalha, com outros idosos e pessoas com deficiência, como defensor junto à autoridade local de habitação pública. É cantor, poeta, cozinheiro profissional e historiador religioso. Na maior parte de sua vida tem sido um ativista de mudanças sociais não violento. Há muito tempo que ele procura um grupo que combina o compromisso de uma vida consagrada com uma perspectiva verdadeiramente ecumênica, vendo a santidade em todas as pessoas e expressões de fé. Um membro da Sociedade Religiosa de Amigos (Quakers), ele fez seus primeiros votos com a Ordem em junho de 2018.